Trabalhar com variáveis de ambiente em PHP pode se tornar uma dor de cabeça, principalmente quando você é o administrador de seu próprio servidor e precisa configurar absolutamente tudo do zero. Com o NGINX é possível configurar as variáveis de ambiente e manter uma excelente organização por projeto.

Photo by Luca Bravo on Unsplash

Considerações

Aqui vou estar realizando configurações em Server Blocks (Virtual Hosts no Apache) previamente configurados. Minhas sugestão é separar as aplicações em arquivos de configurações diferentes para manter uma organização lógica.

FastCGI

Para configurarmos as variáveis de ambiente no NGINX devemos utilizar a declarativa fastcgi_param seguida do nome da variável de ambiente e de seu valor:

fastcgi_param VAR_NAME value;

Lembrando que para cada variável declarada devemos chamar a declarativa fastcgi_param não sendo possível agrupá-las em uma única linha.

Exemplo de Server Block com duas variáveis de ambiente declaradas:

--

--

Para nós desenvolvedoras o debug do código é essencial para nossa própria compreensão e organização do mesmo. Configurações no ambiente podem ser a diferença entre uma aplicação funcionar ou não nos ambientes de desenvolvimento e produção.

Para realizar as configurações, precisamos editar o arquivo de configuração do php-fpm, que está localizado /etc/php-fpm.d/www.conf . No terminal, executamos o seguinte comando:

sudo nano /etc/php-fpm.d/www.conf

Precisamos editar diretiva php_flag[display_errors]. Essa linha vem comendata como o sinal ; , portanto, é necessário remover o sinal para descomentá-la e alterar o valor de off para on:

php_flag[display_errors] = on

Salve, feche o arquivo e reinicie o serviço:

sudo systemctl restart php-fpm

Agora todos os erros e alertas devem ser devidamente exibidos!

--

--

Um simples script para enviar os dados de um objeto para uma API em PHP

Foto de Yan Krukov no Pexels

Considerações

  • Para enviar dados de um objeto, devemos utilizar a função JSON.stringify() e informar o method que para esse caso deverá ser POST. Ao utilizarmos o método POST, obrigatoriamente devemos enviar o body da requisição contendo os dados do objeto.
  • A API com PHP deve estar devidamente configurada com CORS;
  • Não há necessidade de informar um header ;

Script JavaScript para realizar a solicitação

Recuperação dos dados com PHP

Para tratar essa requisição na API, precisamos capturar os valores brutos com a função file_get_contents() .

Com um script simples já podemos começar a trabalhar com a Fetch API do JavaScript

--

--

Marcelo Albuquerque

Marcelo Albuquerque

Apaixonado por Desenvolvimento Web, sempre aprendendo algo novo em PHP, Javascript, HTML e CSS. Ah…e lutando para estruturar corretamente meus bancos de dados!